Ter ou não Redes Sociais?

Em busca de sossego, menos ansiedade e exposição, cada vez mais pessoas têm abandonado suas contas virtuais, será que existe vida fora das redes sociais? 

Certamente, muitas pessoas já têm conhecimento da relação direta que existe entre o uso exagerado de redes sociais e o aumento expressivo de transtornos de ansiedade e depressão. 



O algoritmo já te indica um vídeo no YouTube e vai manter você dentro do YouTube eles não querem que você saia do YouTube.

O Facebook ele vai te manter ali entretido com a sua linha do tempo e com o seu mercado para você vender seus itens que não usa mais.

O Instagram ele quer que você veja as fotos de lugares maravilhosos e pessoas lindas, para que assim você fique eternamente ali perdendo seu tempo paquerando quem não te quer.

A lógica das redes sociais é descobrir o que você gosta para poder personalizar o conteúdo ideal para você ficar interagindo com esse mundo ilusório e virtual.

O fenômeno conhecido como FOMO (Fear of Missing Out) já vem sendo utilizado desde o início dos anos 2000 por diversos pesquisadores, mas se tornou ainda mais comum com a popularização das redes sociais. O termo se refere a uma inquietação ou uma sensação de angústia de que, ao deixar de navegar pelas redes sociais, se está perdendo algo ou deixando de saber sobre alguma coisa. O que pode parecer uma simples inquietação pode evoluir para quadros de ansiedade e até causar outros problemas de saúde.

FOMO (fear of missing out)

A FOMO é a sigla da expressão em inglês "fear of missing out", que em português significa algo como "medo de ficar de fora", e que se caracteriza por uma necessidade constante de saber o que outras pessoas estão fazendo, associado a sentimentos de ansiedade, que impactam fortemente as atividades de vida diária, assim como a produtividade no trabalho.

Pessoas que têm FOMO, acabam, por isso, tendo uma necessidade constante em se atualizar nas redes sociais, como Facebook, Instagram, Twitter ou Youtube, mesmo durante a noite, no trabalho, durante as refeições ou ao dirigir, o que, por vezes, pode representar um perigo para a segurança.

Todos estes comportamentos são resultantes da angústia causada pela insegurança de viver offline e podem gerar ansiedade, estresse, mau humor, desconforto ou mesmo depressão.

O que fazer para evitar o FOMO

Algumas estratégias que podem ser adotadas para evitar a FOMO são: 

  • Viver os momentos ao invés de publicá-los nas redes sociais;
  • Priorizar as pessoas que estão por perto; 
  • Reduzir a utilização de smartphones, tablets, computadores ou qualquer outro dispositivo com internet; 
  • Interiorizar que as pessoas que postam conteúdos na internet não têm vidas perfeitas e que escolhem os melhores momentos para partilhar.
  • Ocupar o tempo livre com outras atividades, como ler, ver filmes, jogar jogos de tabuleiro ou passear o animal de estimação.


Similar Videos

0 Comments: