Ticker

4/random/post-list

Como os senhores do mundo controlam as pessoas

 “Se quiser saber quem controla você, é só observar a quem você não pode criticar”



OBJETIVOS Destruir o cristianismo Etapa 1: infiltração no Vaticano, trocar as peças, viabilizar a criação de várias seitas (dividir para conquistar). Etapa 2: corromper e desviar o cristianismo dos princípios de Jesus Cristo. Os próprios seguidores vão começar a atacar a Igreja Católica e o Papa à medida que percebem que ela já não segue os valores originais. Depois de muitos anos, ocorrerá a sua destruição total. Monopolizar o sistema financeiro Etapa 1: conquistar a maioria das instituições financeiras do mundo, sejam elas privadas ou do governo, minando os bancos centrais e monopolizando o controle como ocorre com o BIS (Banco de Compensações Internacionais). Dominar o mercado de ações sobre o qual operam as sociedades anônimas de capital aberto. Dinheiro sem lastro, feito do nada, sistema de reserva fracionária. Etapa 2: endividar as pessoas e os governos pelos juros excessivos. Amarrar a humanidade ao sistema financeiro através do consumismo e da forte publicidade utilizando mensagens subliminares, programação neurolinguistas e sugestões. Monopolizar a mídia Etapa 1: dominar o mercado midiático, jornais, revistas, rádios, canais de televisão, indústria de filmes e séries. Mais recentemente o controle da internet. Etapa 2: dominar a opinião pública, vigiar os cidadãos do planeta pelos meios de comunicação e aplicativos de mensagens, e impor pressão para que o legislativo crie certo tipo de censura. Infiltrar, conquistar e promover sociedades secretas Etapa 1: infiltrar, conquistar e promover sociedades secretas. Etapa 2: através da influência das sociedades secretas promover valores e direitos aparentemente benéficos para a humanidade, contudo, o objetivo será outro e nunca para o fim ao qual foram criados. Algo como um cavalo de Troia, criando histórias de capa para esconder os verdadeiros objetivos em seu conteúdo. ESTRATÉGIAS Dividir e conquistar Etapa 1: criar o máximo de ideologias antagônicas. Estabelecer as Repúblicas, e o sistema partidário e corrupto. Promover a dialética permanente, da tese e antítese surgindo sempre a síntese que será uma nova tese a ser combatida por uma nova antítese. Etapa 2: multiculturalismo, feminismo, gayzismo, entre outras ideias que seriam das minorias podem ser usadas para acabar com valores conservadores e dividir mais ainda a sociedade pela luta de forças antagônicas, destruindo assim a propriedade, a família e os valores que um homem e uma mulher possam lutar, como o sentimento de proteção aos filhos e o seu objetivo de vida de protegê-los. Oposição controlada Etapa 1: consequência do dividir e conquistar. A oposição pode ser diretamente controlada, ou a partir de uma força antagônica induzida. Etapa 2: promover a divisão, no entanto, as partes dessa divisão devem seguir ou promoverem algum interesse global (aqui em que pese haver divisão, as partes mantém alguma coisa que converge para os interesses dos globalistas, a exemplo do que acontece entre Neocons e Comunistas). Títeres no poder (Oposição controlada) Etapa 1: os senhores do mundo não precisam gerenciá-lo diretamente. É possível escolher pessoas para posições chaves, ao qual o povo tenha apresso, isso dará ar de normalidade e não deixará pista de que existe uma conspiração monolítica no planeta. Etapa 2: os títeres não precisam necessariamente saber que estão sendo manipulados, basta apenas serem induzidos pelas falsas amizades colocadas ao seu redor. Perseguição aos cidadãos Etapa 1: utilizam Mavs (Militância em Ambiente Virtual) e bots (Aplicação de software concebido para simular ações humanas repetidas vezes de maneira padrão, da mesma forma como faria um robô) e manipulam as redes socias com perfis fakes para enviar mensagens automatizadas sempre pró governo. Caso o cidadão discorde da ditadura imposta, é disparado milhões de mensagens e críticas automatizadas feitas pela botnet dos governantes. Etapa 2: Gang Stalking: O objetivo do Gang Stalking é destruir a vida do alvo, isolando o alvo, torná-lo indigente. As metas secundárias parecem ser tornar o alvo desabrigado, desempregado, depressivo, criar um colapso na vida do alvo, e os principais objetivos parecem ser levar o alvo ao suicídio, recrutá-lo ou silenciá-lo.

Postar um comentário

0 Comentários