Telegonia é a influência de um macho na descendência gerada posteriormente por outros machos, na mesma fêmea. Se o seu bebê é a cara do seu ex, explique ao seu marido que isso não significa (necessariamente) que ele foi traído. Pode ser simplesmente telegonia – a influência de um macho na descendência gerada posteriormente por outros machos, na mesma fêmea. Os pesquisadores sugeriram que o efeito deve-se às moléculas que se encontram dentro do fluído seminal do primeiro macho e destes serem absorvidos pelos ovos femininos que ainda não estão amadurecidos, e influenciando posteriormente o crescimento da descendência dos machos subsequentes. Aquelas que tinham originalmente acasalado com um macho maior continuaram a produzir prole maior mesmo tendo acasalado por último com um pequeno macho. Isso foi uma evidência clara de telegonia. As evidências sugerem agora que os animais do sexo feminino podem incorporar dentro de si DNA(ADN) do esperma dos parceiros sexuais anteriores. Este DNA(ADN) estranho acaba depois por fazer parte dos filhos futuros após a mulher ser bem sucedida em engravidar de um homem totalmente diferente. No nosso mundo isto significa que os filhos que o homem vier a ter com uma mulher promiscua podem ter genes de parceiros sexuais anteriores que ele nunca viu ou chegou a conhecer.

A telegonia é uma ideia avançada pensada por Aristóteles e se alega que os filhos podem herdar genes dos parceiros sexuais anteriores. Esta ideia não tinha suporte científico até que as evidências se amontoaram em favor do microquimerismo - o fenômeno do DNA(ADN) estranho a incorporar-se no genoma dum indivíduo. Reparou-se que isto acontece no caso das transfusões de sangue. Se por acaso tu recebes sangue enquanto te encontras num estado traumático, o DNA(ADN) do doador pode-se incorporar no teu genoma. Surpreendentemente, poucas pesquisas foram feitas entretanto, mas todas as evidências indicam que este é um fenômeno genético comum por todo o reino animal. Durante milhares de anos, a pureza feminina foi estimada acima de qualquer coisa no momento em que se pensava em formar uma família. Hoje, a comunidade científica está a confirmar a validade dessa prática. Até que a ciência fique estabelecida neste ponto, os homens que insistam em casar com uma mulher promiscua devem pelo menos exigir uma entrevista com os seus parceiros sexuais anteriores para que fiquem mais familiarizados com os homens cujos genes podem vir a ser transmitidos para os seus futuros filhos.
Axact

Luís Eduardo Alló

O criador deste site..

Post A Comment:

0 comentários: